Relatorio da associacao dietetica americana

A primeira página do position paper da Associação Dietética Americana (ADA) sobre dietas vegetarianas diz o seguinte: dietas vegetarianas adequadamente planejadas (…) são saudáveis, nutricionalmente adequadas e podem fornecer benefícios para a saúde na prevenção e no tratamento de determinadas doenças. Dietas vegetarianas bem planejadas são adequadas a todos os estágios do ciclo vital, incluindo gravidez, lactação, infância, adolescência e atletas.

Outras renomadas instituições apóiam ou incentivam o vegetarianismo para reduzir o risco de doenças crônicas. É o caso da FAO/OMS, da American Heart Association (AHA), da Academia Americana de Pediatria (AAP), do departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), do World Cancer Reserach Fund(WCRF) entre outros. No Brasil, o próprio Ministério da Saúde, através do Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado em 2005, declara que “uma alimentação vegetariana nutricionalmente adequada pode ser capaz de atender às necessidades nutricionais”.

Do ponto de vista de saúde, vários benefícios estão relacionados à adoção de uma dieta isenta de carnes e derivados. No position paper da ADA, encontram-se os seguintes dados sobre populações vegetarianas:

  • Menor risco de morte por doença isquêmica do coração
  • Níveis sanguíneos de colesterol mais baixos
  • Menor IMC e redução na incidência de obesidade
  • Incidência mais baixa de hipertensão
  • Redução do risco de apresentar diverticulite
  • Menor risco de desenvolver diabetes
  • Menor probabilidade de desenvolver cálculos biliares

O consumo de carne, vermelha ou branca, está associado com um risco maior de se desenvolver alguns tipos de câncer, como de cólon e de próstata.

Mais informações podem ser obtidas no site da ADA (www.eatright.org) ou no site da Sociedade Vegetaria Brasileira (www.svb.org.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + vinte =