Introducao precoce de alimentos e o desenvolvimento de doencas cronicas nao transmissiveis

As alterações funcionais e fisiológicas do bebê até seis meses, são naturalmente dependentes do leite materno para a sua maturação e preparo para o recebimento da alimentação, sem desenvolver respostas alérgicas ou de intolerância aos alimentos. O bebê possui imaturidade renal, hepática e do sistema imunológico; a microbiota intestinal está em formação…

A Introdução precoce de alimentos leva à inflamação da mucosa intestinal e a má absorção de nutrientes, que desencadeia sobrecarga imunológica e hepática, com carência de nutrientes necessários para a formação do sistema imunológico. Desenvolvendo a manifestação alérgica, ocorrendo a formação de anticorpos de memória e sensibilizando a criança para sempre.

Manifestação alérgica através de processos inflamatórios: otite, bronquite, dermatite, esofagite de refluxo, colite, gastroenterite eosinofílica, alteração do sono, constipação… esses sintomas são controlados com antibióticos, digestivos, antiácidos, corticoides, antiinflamatórios, não modificando a causa dos mesmos, formando um circulo vicioso e desencadeando as DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS.

A introdução incorreta de alimentos é um dos aspectos relacionados à aceleração da infância!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + doze =